Discografia: Good Girl Gone Bad

123

Data de lançamento: 5 de junho de 2007

Gêneros: Dance, Pop.

Conceito do photoshoot: A “boa garota” estava se tornado uma ‘’Bad Girl’’ e para as fotos de divulgação do álbum, não poderia ser diferente. Em poses sensuais, com um cabelo clássico e moderno ao mesmo tempo, além de  looks de alta costura, Rihanna posava para as lentes com fortes maquiagens e explorando ainda mais seu lado ‘’mulher’’, em fotos com cores mais pesadas, RiRi mostrava todo o seu brilho e conforto em frente as câmeras.
Crítica: Observada a evolução nítida no som de Rihanna, o que sempre era citado entre as resenhas feitas por colunistas e especialistas em músicas, no GGGB RiRi cantava de forma mais segura e conseguia mostrar o seu lado ‘’diva’’. A versatilidade sempre aclamada ficou ainda mais em destaque. Muitas vezes, a direção musical de Rihanna era intitulada como ‘’sofisticada’’ e ‘’sexy’’.

Hits: Umbrella, o single que colocou Rihanna entre as maiores divas pop do mundo, em parceria com Jay Z, foi #1 em charts de todo o planeta por várias semanas consecutivas. Don’t Stop the Music, ‘’o hino das baladas’,’ já se destacava antes mesmo de ser single, quando se tornou música de trabalho, bombou nas rádios, ganhou remixes de inúmeros DJs renomados e  se tornou um dos maiores hits de Rihanna; a versão ‘’Reloaded’’ do álbum trouxe mais 2 singles solo: Take a Bow e Disturbia, hits incontestáveis, ambas #1 em mais de 15 charts em todo o planeta, e com destaque para a Billboard HOT 100.

Singles: Umbrella ft. Jay Z, Shut Up and Drive, Hate That I Love You ft. Ne-Yo, Don’t Stop the Music e Rehab; Versão reloaded: Take A Bow, Disturbia e If I Never See Your Face Again ft. Maroon 5 (Single do Maroon 5)

Vendas: O álbum com o maior número de vendas da carreira de Rihanna. Vendeu mais de 2 milhões de cópias nos Estados Unidos, se tornando também o maior sucesso de Rihanna por lá. Multiplatinado por todos os lugares onde foi lançado, como no Reino Unido, Alemanha, Canadá, Japão, entre outros, e tendo recebido certificação de Diamante na França, o álbum se aproxima das 9 milhões de cópias vendidas na atualidade.

 

Videografia – Good Girl Gone Bad

  • Umbrella

No vídeo de “Umbrella”, Rihanna teve Chris Applebaum como diretor pela segunda vez. O vídeo foi gravado e lançado em Abril de 2007.

O ótimo videoclipe teve enorme sucesso, assim como a música – maior sucesso de 2007 e uma das grandes marcas da carreira. Ficou no topo do TRL por 15 dias e teve 5 indicações ao VMA, vencendo 2.

Além dos close-ups em Rihanna que renderam cenas maravilhosas, o clipe de “Umbrella” também se constrói sobre a dança, intercalada por cenas artísticas conceituais, tal como o visual de Rihanna totalmente nua e prateada dentro de um enorme triângulo também prateado.

Curiosidade: o baterista “Travis Barker” aparece tocando ao fundo das cenas iniciais. Ele iria participar de mais um clipe de RiRi no futuro: “Rockstar 101” , além de ter sido professor particular de bateria da diva.

  • Shut Up And Drive

O vídeo de “Shut Up And Drive”, segunda música de trabalho do terceiro CD de Rihanna, “Good Girl Gone Bad”, foi gravado em um ferro velho em Praga, República Tcheca, em Junho de 2007. Foi dirigido por Anthony Mandler e coreografado por Tina Landon.

Rihanna aparece com um estilo arrojado e sexy, fazendo poses sensuais na maior parte do videoclipe. O enredo tenta mostrar o poder sedutor e independente da mulher, ocupando com toda a sua feminilidade espaços previamente destinados aos homens.

Curiosidade: Alguns dos carros utilizados no vídeo musical foram um Ferrari F430 (no qual RiRi chega), um Ford Mustang 1969 e um Skoda Rapid, cuja lataria foi totalmente modificada e aprimorada.

 

  • Don’t Stop The Music

O vídeo de “Don’t Stop The Music” também foi gravado em Praga, logo após o anterior SUAD. A direção foi de Taj e da própria Rihanna (pela primeira vez).

Todas as cenas se passam em uma boate, aonde RiRi dança e se diverte com amigos, cujos passos de dança são comandados pelo dançarino e coreógrafo Bryan Tanaka, o qual trabalhou com Rihanna por muito tempo.

Em entrevista RiRi afirmou: “O vídeo é simples porque a letra da música também é simples, ela fala sobre mim curtindo uma balada”.

Fez enorme sucesso na TV e até o começo de 2011 era o vídeo da diva mais visto no YouTube. Chegou ao #1 do Yahoo Top 100 Vídeos.

 

  •  Hate That I Love You

O 10º vídeo solo foi o da música “Hate That I Love You”. Dirigido também por Anthony Mandler, foi gravado em Los Angeles em 13 de Agosto de 2007 e teve a participação de Ne-Yo, que evidentemente está na canção.

Na história Rihanna e Ne-Yo a cantam em locais diferentes, demonstrando saudades, fazendo pensar que estão falando um do outro, mas no fim a surpresa: eles falavam dos próprios amores.

Lançado em Setembro de 2007 no próprio site oficial da RiRi, chegou ao topo do MTV TRL e do BET 106&Park, no segundo foi o vídeo de maior sucesso de Rihanna até o lançamento de “Take A Bow”.

Curiosidade: Ainda foi produzido outro clipe de HTILY para a versão espanhola da canção com o David Bisbal, neste apenas novas cenas do cantor foram adaptadas à versão oficial, entretanto sem o Ne-Yo.

  • Take a Bow

“Take A Bow” foi gravado em uma mansão em Vecine, Los Angeles em Abril de 2008 sob direção de Anthony Mandler. Foi o primeiro vídeo do relançamento do 3º CD de Rihanna: “Good Girl Gone Bad: Reloaded”.

Com um enredo totalmente fiel à letra da canção o clima do vídeo traz à tona os conflitos que um relacionamento podem causar. A infidelidade ou o amor não

correspondido podem parecer o tema central de “Take A Bow”, entretanto, a capacidade de valorização de si mesmo aparece também como uma mensagem importante.

Foi o vídeo de Rihanna de maior sucesso no BET 106&Park, e ainda recebeu 2 indicações ao VMA 2008.

 

  • If I Never See Your Face Again

O videoclipe de “If I Never See Your Face Again” do grupo Maroon 5 com participação de Rihanna foi também dirigido por Anthony Mandler. Suas gravações foram feitas no fim de Abril de 2008 em Castaic, Califórnia, e lançado no mês seguinte.

O vídeo, ultra-glamouroso, foi inspirado nas décadas de 1970 e 1980, tanto no figurino quanto na ambientação. Rihanna e Adam Levine trocam olhares, toques e insinuações durante toda a execução da música.

Infelizmente “If I Never See Your Face Again” não alcançou o sucesso esperado, assim como a música que só teve uma grande performance televisiva na MTV.

  •  Disturbia

Como segundo single do GGGB Reloaded “Disturbia” recebeu um videoclipe considerado por muitos como um dos melhores da carreira. Foi dirigido por Mandler e pela própria Rihanna, que pela segunda vez atuou como codiretora; as gravações aconteceram em Junho de 2008 e o lançamento um mês depois.

Assim como a música, foi um dos vídeos de maior sucesso da carreira de Rihanna. É surreal e assustador, com cenas voltadas a falar sobre perturbações mentais e medos, tudo em um estilo perfeitamente gótico. Antes de ser substituído no YouTube, o vídeo tinha 90 milhões de visualizações. No chat do site “RihannaDaily” ela chegou a afimar que “Disturbia” era seu videoclipe favorito.

Curiosidade: Este é o primeiro videoclipe no qual Rihanna aparece fumando.

  • Rehab

“Rehab” foi o último vídeo da era “Good Girl Gone Bad”. Com participação de Justin Timberlake, compositor da música e dono de pequenos vocais na canção, foi gravado no Vasquez Rocks Park em Los Angeles e, para não perder o costume, dirigido por Anthony Mandler. Foi lançado em Novembro de 2008.

No vídeo, Rihanna vê seu ex-namorado, representando por Justin Timberlake, por todas as partes. Os olhares, os toques e até o caminhar demonstram o quanto alguém pode ver partir de sua vida um alguém que durante tanto tempo foi seu maior porto seguro.

Curiosidade: Após a gravação do clipe muitos tabloides e revistas de mídia propagaram a fofoca de que Rihanna estaria namorando o cantor J. Timberlake.

 

PHOTOSHOOT

manchete1